sexta-feira, 13 de novembro de 2009

MISSA DA PRIMEIRA FESTA DE SÃO NUNO
D. José Policarpo alerta para "fragilidades dos nossos tempos". O Cardeal-Patriarca de Lisboa, D. José Policarpo, presidiu esta sexta-feira à missa de celebração eucarística da Festa de São Nuno de Santa Maria, a primeira após a canonização de Nuno Álvares Pereira por Bento XVI, a 26 de Abril, no Vaticano.
Assistiram à missa, realizada na Igreja do Santo Condestável, em Lisboa, (...) Presente esteve ainda Dom Duarte de Bragança, descendente de Nuno Álvares Pereira.
Na sua homilia, o Cardeal-Patriarca lembrou que 'um santo não é uma coisa esquisita, é um homem que atingiu a sua plenitude'. 'Todos somos capazes de ser santos por um momento, difícil é ser santo em todos os momentos', disse D. José Policarpo, frisando: 'Sozinhos não chegamos lá, precisamos de Deus desde o primeiro momento'. E afirmou que 'uma das fragilidades dos nossos tempos é contarmos só connosco e muitas vezes nem sequer com o melhor de nós'.
'Não é pela multiplicação de manifestações de ateísmo que Deus deixa de exisitir', disse o Cardeal-Patriarca, defendendo que numa época em que a Igreja é 'confrontada com critérios da razão, a fé não é fácil, é das atitudes mais exigentes a ter na nossa vida, a fé é ir mais além'.
Refira-se que o padre carmelita Francisco Rodrigues, vice-postulador da Causa da Canonização do Beato Nuno de Santa Maria, disse à Lusa que se aguarda ainda a resposta do Vaticano ao pedido de fixação da festa do santo na data de 6 de Novembro.

1 comentário:

Incúria da Loja disse...

Grande Maria, antes de mais, salve D. Nuno, dos maiores portugueses de sempre. A Maria é primeira a saber da alteração de designação. Sem outro assunto, apresento cumprimentos electrónicos e um bem-haja. Pela “Incúria da Loja”, Pedro (Ex-Acção 288 b). Post Scriptum: os motivos estão no blogue http://incuriadaloja.blogspot.com/ A base é a mesma, foi uma ligeira alteração de forma.