segunda-feira, 25 de abril de 2011

S.A.R., DOM DUARTE: "OS CASAMENTOS REAIS SÃO MOMENTOS DE LIGAÇÃO COM O POVO QUE AS REPÚBLICAS NÃO CONSEGUEM TER ESSE ELEMENTO"

video
O Herdeiro ao Trono Português, Dom Duarte Pio, defendeu que os casamentos reais são momentos de "ligação" com o povo, proporcionando uma "face humana" à política que a República tenta, em vão, alcançar com dinastias como os Kennedy, nos Estados Unidos.
Em entrevista à Lusa, Dom Duarte Pio, que não foi convidado para o casamento do Príncipe William de Inglaterra, afirmou que estes eventos são "sentidos pela população como sendo um casamento de família".
"Muito importante para dar uma face humana à vida política de um país"
"Por isso é que todas pessoas participam, alegram-se, preocupam-se com os problemas da família real, choraram as mortes dos reis e esta ligação íntima entre uma família e o seu povo é uma mais-valia muito importante para dar uma face humana à vida política de um país", afirmou.
Para Dom Duarte Pio, "as repúblicas não conseguem ter esse elemento".
"Tentam, formam-se dinastias políticas, como os Kennedy, na América, mas normalmente são mal vistas pelo sistema político. Acontece muito com repúblicas menos democráticas, como a Coreia do Norte", argumentou.
O pretendente ao trono em Portugal acredita que os casamentos reais podem suscitar discussão sobre a monarquia nos países que são repúblicas, como Portugal, tendo em conta a atenção mediática que concentram.
"A CNN passou o nosso casamento durante pelo menos uma quarto de hora"
Duarte Pio sublinhou o "grande impacto que tiveram os casamentos das infantas de Espanha, e do príncipe Filipe", assim como o seu próprio casamento, "que foi visto por centenas de milhares de pessoas de todo o mundo, através das televisões, foi uma enorme promoção turística portuguesa, que não custou nada ao Estado".
"A CNN passou o nosso casamento durante pelo menos uma quarto de hora", afirmou.
Duarte Pio não foi convidado para o casamento de William de Inglaterra com Kate Middleton, referindo que, apesar de ser um casamento de Estado, não é o casamento de um príncipe herdeiro (que é o príncipe Carlos, pai de William).
Sobre a Família Real Inglesa, o Herdeiro ao Trono de Portugal admira o "trabalho fantástico" do príncipe de Gales em matérias como o incentivo à agricultura biológica, com o qual tem colaborado.
Por outro lado, Dom Duarte Pio colabora com o príncipe Eduardo e o Duque de Edimburgo no prémio Infante D. Henrique, a versão portuguesa do prémio Duque de Edimburgo, um programa internacional de desenvolvimento pessoal e social, para jovens dos 14 aos 25 anos.
"Quando não se é convidado não se mandam presentes"
"Sou convidado para vários acontecimentos mas não para este casamento, é um casamento de Estado, mas não como se fosse do Príncipe Herdeiro", afirmou.
Questionado sobre se enviará um presente aos noivos, Dom Duarte Pio disse que "não tinha pensado nisso", mas acrescentou que "quando não se é convidado não se mandam presentes".
Expresso de 25-04-2011

(Clique nas imagens para ampliar)

Sem comentários: