segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

DOM DUARTE NUNO DE BRAGANÇA PARA O PATEÃO DOS BRAGANÇAS EM SÃO VICENTE DE FORA

S.A.R., Dom Duarte Nuno de Bragança, Rei aclamado pelas Instituições Monárquicas em 1933 (ano em que a Constituição do Estado Novo de Salazar foi imposta) deveria repousar no Panteão dos Braganças em Lisboa no Mosteiro de São Vicente de Fora em Lisboa. É mais que justo que assim seja porque serviu Portugal assim como toda a sua família, nunca deixaram de amar a Pátria da qual o seu avô teve que se exilar, é mais que justo porque defendia uma Monarquia Constitucional Democrática porque conhecia a realidade da Aústria Nazi de Hitler, é mais que justo porque Salazar decretou luto nacional de três dias na morte de Hitler e Dom Duarte Nuno protestou contra tal facto. É mais que justo que um homem com o nome Bragança como o outro ramo Bragança (o Saxe-Coburgo-Gotha) esteja ao lado dos seus famíliares que lutaram pela Independência de Portugal, pela Pátria e por todos os portugueses em terra e além mar. O Estado Português devia fazer-lhe Honras de Estado porque serviu Portugal quando a raposa Salazarenta nem sequer a África ia, o Estado Português devia também dar um pedido de desculpas à Família da Casa de Bragança da qual S.A.R., Dom Duarte Pio de Bragançaseu filho, é o Chefe actual.
 Fonte:O Ouriço

1 comentário:

RAPV disse...

Sempre VIVA O REI !