terça-feira, 30 de dezembro de 2008

O QUE S.A.R., DOM DUARTE DESEJA PARA 2009

S.A.R., O Senhor Dom Duarte de Bragança, foi escolhido entre muitas pessoas entrevistadas para dar a Sua opinião sobre o que de melhor e de pior marcou o ano de 2008 e que perspectivas tem para 2009.

Jornal "O Diabo" de 30-12-2008

(Clique no texto para ampliar)

S.A.R., DOM DUARTE DEFENDE IMAGEM TRADICIONAL
Foto: S.A.R., Dom Duarte com o Presidente da Câmara Municipal do Funchal, Dr. Miguel Filipe Machado de Albuquerque
S.A.R., O Duque de Bragança considera importante preservar a diferenciação do Funchal. De visita à Madeira, para participar hoje na cerimónia de encerramento das comemorações dos 500 Anos do Funchal, D. Duarte de Bragança manifestou, em entrevista ao Jornal da Madeira, a importância da data para a capital madeirense. O monarca entende que esta efeméride possibilitou um maior conhecimento da cidade em termos do seu património cultural e histórico, não só por parte dos portugueses em geral como também a nível internacional.Considerando que o Funchal soube desenvolver-se de forma sustentada em relação à oferta turística e à qualidade de vida, D. Duarte entende, no entanto, que é preciso dar atenção a um desenvolvimento em harmonia com a paisagem e a natureza, que são factores de diferenciação da cidade, em particular, e da Madeira em geral.Dessa forma, continuou o monarca – numa conversa que manteve com o JM no Centro de Hipismo do Santo da Serra, que visitou com a esposa e filhos na companhia do presidente da Câmara Municipal do Funchal -, construídas que estão as grandes infra-estruturas, as novas construções «deviam ser integradas numa cultura e identidade madeirense. As que já cá estão, e que puderem ser melhoradas nesse sentido, também não se perdia Nada».Admitindo que as falhas urbanísticas existem por todo o país, D. Duarte de Bragança disse que, apesar de compreender a necessidade de progresso, lamenta que se tenha perdido um pouco da beleza da paisagem do Funchal, de há trinta anos atrás, por exemplo. De qualquer modo, está convicto de que o Funchal saberá respeitar o futuro, no sentido de seguir um progresso em harmonia com o ambiente, a paisagem e a identidade cultural madeirense. É esse «o caminho indispensável, para que daqui a uns anos, possamos continuar a dizer que esta é uma terra muito bonita, com encanto. Devemos privilegiar o respeito pela diferença e qualidade, ainda mais em zonas de difícil acesso como é o caso da Madeira», uma região insular. É que, continuou, um turista não vai querer fazer uma viagem cara para uma ilha para ver edifícios ou construções. Expostas as suas preocupações em relação ao futuro do Funchal, o monarca deixou o repto: «desafiava as pessoas interessadas a criarem um movimento, uma organização ou associação para defesa da paisagem e da identidade cultural madeirense, como há na Inglaterra, onde existe uma associação importantíssima chamada o British Trust, que tem três milhões de membros, que se preocupa em defender a paisagem e a arquitectura tradicional».
2009: «Que o egoísmo dê lugar à solidariedade»
Instado a manifestar uma mensagem de votos para 2009, D. Duarte de Bragança apelou a que se substitua o egoísmo pela solidariedade. «Temos de pedir a Deus que nos mande a sua bênção e que, numa altura de dificuldade, esta é também uma altura boa para a conversão da nossa vida, para pensarmos melhor nos valores espirituais, de solidariedade, das pessoas que vão ficar em dificuldades e que vão precisar de nós, e que se se substitua o egoísmo pela solidariedade». No ponto de vista do monarca, essa é «a grande lição que podemos aprender em alturas difíceis. Se houver uma solidariedade eficiente e eficaz entre todos, ninguém tem de passar mal. Não faz sentido que uns continuem a ter tudo e outros nada». Nos seus votos para o próximo ano, D. Duarte de Bragança disse ainda esperar que haja «uma participação cívica mais activa nas organziações de solidariedade, de defesa da natureza e ambiente». A esse respeito, comentou que Portuigal é dos países da Europa com menor percentagem de pessoas filiadas nas organizações ambientalistas. «Somos o único país da Europa onde não temos no Parlamento Europeu um deputado que faça parte de um grupo de defesa do ambiente. Isso não pode ser, temos de ter uma actividade mais cívida e eficiente nesse campo», defendeu.
Portugueses não levam democracia a sério
Duarte de Bragança está preocupado com o facto dos portugueses não estarem «a levar a democracia a sério». No seu entendimento, dos problemas que destaca no País, a falta de participação dos cidadãos no processo democrático é sentida na falta de confiança destes em relação ao Parlamento, às Forças Armadas e policiais e até ao Presidente da República. A seu ver, e entre outras questões a resolver em Portugal, a Educação tem de ser realista, tem de formar civicamente as pessoas mais jovens. «A Educação tem de formar a inteligência, a lógica», sublinhou. Assim, e também em prol da economia do país, a aposta devia ser na formação profissional e técnica, no apoio a empresas que produzam riqueza em Portugal. Por outro lado, o monarca entende que os portugueses não têm, actualmente, um raciocínio lógico e estão a prejudicar-se. A título de exemplo, questiona-se pelo facto de se comprar tantos produtos importados em vez dos nacionais, Outra ideia que defende é um modelo idêntico ao das empresas japonesas, para combater o desemprego. Ou seja, em vez de demitir pessoas, as empresas portuguesas também deviam reduzir para metade o horário e o salário dos funcionários em tempo de crise. Não haveria desempregados nem empregados cansados por estarem a trabalhar horas a mais.
Texto: Paula Abreu
-------------------
Fico feliz quando alguns jornais já tratam S.A.R., Dom Duarte por Monarca. É bom sinal!
FAMÍLIA REAL NA MADEIRA - OS 500 ANOS DA CIDADE DO FUNCHAL
Visita Real à Madeira que pela primeira vez vão assistir ao espectáculo de fogo de artificio do Fim do Ano e que é considerado por muitos o mais bonito do Mundo.
A Família Real foi a convite dos 500 anos da cidade do Funchal cujas comemorações se encerram hoje às 18h00 em sessão solene no Teatro Municipal. Podemos dizer que a Madeira está com o Rei!
Jornal "Diário Cidade" de 29-12-2008
(Clique nas imagens para ampliar)

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

HOMENAGEM AOS
MORTOS DA GUERRA DO ULTRAMAR
No dia 6 de Novembro de 2008, pelas 16 horas, foi descerrada uma Lápide com os nomes dos militares daquele concelho que faleceram na Guerra do Ultramar.
Entre as várias entidades, esteve presente Dom Duarte Pio, Duque de Bragança e Conde Ourém. Junto ao Monumento dos Combatentes, são da direita para a esquerda ex-Alferes Miliciano Comando Luís Castro Santos, Frei Francisco Rodrigues, ex-Furriel Miliciano José Santos, S.A.R. Dom Duarte de Bragança, Conde de Ourém, Coronel Vítor Portugal dos Santos, Comendador Carlos Evaristo e Director da Divisão Sócio-Cultural da Câmara Municipal de Ourém, Dr. Mário Catarino.

domingo, 28 de dezembro de 2008

MESTRE H. MOURATO, DR. HENRIQUE TIGO, RECEBENDO AS COMENDAS DAS MÃOS DE S.A.R., DOM DUARTE PIO DE BRAGANÇA Mestre H. Mourato
Realizou-se no encantador e místico Castelo de Ourém, mais uma semana importante semana cultural, dedicada as Comemorações dos 90 anos da Beatificação do Beato Nuno de Santa Maria, que contou com seminários, debates e uma lindíssima exposição organizada pelos dois artistas H. Mourato e Henrique Tigo.Exposição essa em que alguém disse: -“Que é através da pintura que o mundo se iluminava”. Da pintura sabem os pintores e sempre foi assim desde o início da cor e da forma, da tonalidade e da luz, e ao contemplarmos a arte de H. Mourato e Henrique Tigo encontramos génio humano sua inspiração arte e beleza, contempladas nesta exposição sobre o Santo Contestável a fé humana em Deus e neste Santo/Herói nacional. Assim, a arte dentro destes artistas é o desejo afiado de professar a sua fé e busca do criador, de todas as coisas.Esta Exposição foi visitada por todas as idades e culturas confirmando assim o poder majestoso de D. Nuno Alvares Pereira.
Dr. Henrique Tigo
S.A.R., O Duque de Bragança Dom Duarte Pio de Bragança resolveu atribuir ao Mestre H. Mourato e ao Dr. Henrique Tigo, o título de Comendador da Real Ordem de São Miguel de Ala, (é uma Associação de fiéis Católicos, herdeira das tradições e símbolos da antiga Ordem de Cavalaria Portuguesa dedicada a São Miguel e fundada, segundo a tradição, pelo primeiro Rei de Portugal, D. Afonso Henriques, depois da tomada de Santarém aos Mouros, em Festa de São Miguel do Monte Gargano, 8 de Maio de 1147. A Ordem de São Miguel da Ala é hoje uma irmandade que servem os interesses do sucessor do Trono, chefiada pelo S.A.R. Dom Duarte de Bragança).
Comendador é alguém que recebeu uma comenda, isto é um benefício que antigamente era concedido a eclesiásticos e a cavaleiros de ordens militares, mas que actualmente costuma designar apenas uma distinção honorífica, no caso dos nossos conterrâneos Mestre H. Mourato e Dr. Henrique Tigo, foi pelos seus méritos artísticos, assim como pelas e actividades humanitárias que têm realizado ao longo de décadas.Poucos têm este privilégio de serem distinguidos com esta importante Comenda que no passado dia 6 de Novembro de 2008, foi entregue aos dois ilustres artistas por sua S.A.R., Dom Duarte Pio de Bragança no Castelo de Ourém, numa singela cerimónia. Os nossos sinceros Parabéns aos senhores Comendadores.
Texto: Orlando Fernandes (Jornalista)
Fonte:
http://www.joaquimevonio.com/ntitulosdecomendadores.html

sábado, 27 de dezembro de 2008

CATARINA DE BRAGANÇA - A ÚNICA PORTUGUESA RAINHA DE INGLATERRA
O livro "Catarina de Bragança" editado pela Esfera dos Livros recentemente, sucede a "Filipa de Lencastre, a mulher que mudou Portugal", também de Isabel Stilwell, e que vendeu já 26.000 exemplares. Com 23 anos a Infanta Catarina de Bragança, filha de D. Luísa de Gusmão e de D. João IV, deixou para trás tudo o que lhe era querido e próximo para navegar rumo a uma vida nova. No coração um misto de tristeza e alegria. Saudades da sua Lisboa, de Vila Viçosa, do cheiro a laranjas, dos seus irmãos que já haviam partido deste mundo e dos que ficavam em Portugal a lutar pelo poder. Mas os seus olhos escuros deixavam perceber o entusiasmo pelo casamento com o homem dos seus sonhos, Charles de Inglaterra, um príncipe encantado que Catarina amava perdidamente ainda antes de o conhecer.Por ele sofreu num país do qual desconhecia a língua, os costumes e onde a sua religião era condenada. Assistiu, ao nascimento dos seus filhos bastardos enquanto o seu ventre permanecia liso e seco, incapaz de gerar o tão desejado herdeiro. Catarina não conseguiu cumprir o único objectivo que como mulher e rainha lhe era exigido. Se ao menos não o amasse tanto!, pensava nas noites mais longas e tristes...Depois do sucesso de Filipa de Lencastre, a rainha que mudou Portugal, Isabel Stilwell traz-nos um novo e apaixonante romance sobre a vida da única portuguesa que subiu ao trono de Inglaterra.

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

MENSAGEM DE NATAL DE SUA SANTIDADE O PAPA BENTO XVI

video

Mensagem de Natal na íntegra «Urbi et Orbi» do Papa Bento XVI: http://www.agencia.ecclesia.pt/noticia_all.asp?noticiaid=67725&seccaoid=9&tipoid=183

O Santo Padre fez as suas felicitações natalicias, também, em português, desejando: "Feliz Natal para todos! O nascimento do Menino Jesus ilumine de alegria e paz nos vossos lares e nações!". Ao término das saudações concedeu a todos a sua Bênção "Urbi et Orbi". Ouça:

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

UM SANTO E ABENÇOADO NATAL!



















Uma época maravilhosa para reflectirmos, buscarmos e encontrarmos a verdadeira felicidade, porque o maior presente de todos os tempos é Jesus. Ele não é Pai Natal, mas pode dar felicidade verdadeira. Não pode ser confundido com o bom velhinho porque está vivo, não só no coração dos que o seguem, mas independente desses.
Desejo a todos os visitantes do blogue da Família Real Portuguesa, um Natal com muita Paz, Alegria e Saúde. Que o Deus Menino concretize todos os vossos desejos e ilumine as vossas vidas e sonhos, para que continuem sempre no caminho certo. FELIZ NATAL!

video

A árvore de Natal não podia ter outras cores senão o azul e branco porque hoje já não sou Monárquica, mas... Monarquíssima! BOAS FESTAS!

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

DO NATAL AO DIA DE REIS
Do Natal até ao dia de Reis manda a tradição que se cantem as Janeiras. Com instrumentos e fazendo uma grande algazarra, os grupos vão de porta em porta a cantar quadras muito simples de boas festas aos moradores.A nossa escola reviveu esta tradição dos Reis de uma maneira muito especial. Fizemos lindas coroas, dignas de Reis e, com as gargantas bem afinadas fomos cantar Janeiras à Biblioteca Municipal da Covilhã. Cantámos para o executivo municipal que tinha um ilustre convidado - Dom Duarte Pio. Ensaiados pelo Prof. Jorge de expressão musical, cantámos assim:
As Janeiras vão passando
De porta em porta a cantar
Venha-nos dar as Janeiras
E a escola ajudar
Tocam os Sinos, dlim, dlão
Cantam os Anjos no Ar,
Glória a Deus lá nos Céus
E paz a vós neste lar
Muito obrigado Senhor
Por tudo o que dar nos quis
Deus lhe dê muita saúde
E Ano Novo Feliz.

domingo, 21 de dezembro de 2008

REVISITAR O PASSADO

























































Revista "Magazine Grande Informação" - Dezembro de 2006
(Clique nas imagens para ampliar)

sábado, 20 de dezembro de 2008

DUQUESA DE BRAGANÇA APRESENTA LIVRO DE HISTÓRIAS
Histórias que contei aos meus filhos é o titulo do último livro de Fernando Nobre. São histórias que ensinam valores muito importantes, inventadas por um médico que tem dedicado grande parte da sua vida a ajudar os outros. O autor, Fernando Nobre. Passou 16 anos em África. Estudou na Bélgica, desde que se recorda sempre quis ser médico. É actualmente o Presidente Assistência Médica Internacional. Já participou em mais de 100 missões de ajuda humanitária. A ilustradora, Sandra Serra, foi publicitária onde obteve várias distinções. Desde 2000 dedica-se exclusivamente à ilustração participando na criação de projectos multimédia e na ilustração de vários livros escolares e de literatura infantil.
O presidente da AMI, Fernando Nobre, lançou no passado dia 4 de Dezembro de 2008, na FNAC do Centro Comercial Vasco da Gama, o livro "Histórias que contei aos meus filhos".
A obra reúne seis histórias que Fernando Nobre criou ao longo de mais de 20 anos para contar aos seus quatros filhos. Os relatos incluídos na obra assentam em valores como a partilha das riquezas, meio ambiente, educação e liderança. A apresentação do livro esteve a cargo de S.A.R., A Senhora Dona Isabel de Bragança.
Fontes: http://www.causas.net/index.php?option=com_content&task=view&id=496&Itemid=9 - http://cultura.fnac.pt/Agenda/fnac-lisboa/fnac-vasco-da-gama/2008/12/1/historias-que-contei-aos-meus-filhos

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

MOSTRA SOBRE DOM CARLOS É INAUGURADA POR DOM DUARTE PIO DE BRAGANÇA

Dom Duarte Pio de Bragança presidiu, no passado dia 16, em Lagos, à cerimónia de inauguração da exposição “D. Carlos – Um Rei Constitucional”, patente no Forte Ponta da Bandeira. Na ocasião, o autarca de Lagos, Júlio Barroso frisou que aquela é uma mostra sem “conteúdo político”, na qual são reforçadas as facetas do Rei D. Carlos menos conhecidas do público em geral, como as de cientista, artista e amante do mar”. “D. Carlos, ainda que controverso, foi uma figura que todos aprendemos a respeitar graças às várias actividades de reconhecido valor que desempenhou e que, claro, tiveram também ligação com a nossa cidade de Lagos” sublinhou ainda o presidente.

Dom Duarte Pio de Bragança, que falou também em nome da Comissão D. Carlos 100 Anos, frisou que a exposição permitirá “dar a conhecer a muitas pessoas o nosso passado recente”. A exposição, que pode ser visitada nas salas 1 e 2 do Forte, vai estar patente ao público até ao dia 16 de Janeiro do próximo ano, no horário de funcionamento daquele equipamento municipal: das 9:30 às 12:30 e 14 às 17:30 horas (excepto segundas e feriados).
Fonte: Jornal "Região Sul" - http://www.regiao-sul.pt/noticia.php?refnoticia=90646#
Fotos: Cristina Elói (Jornalista)
(Clique nas imagens para ampliar)

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

V TROFÉU RAINHA DONA AMÉLIA
Foi com um número recorde de tripulações que a Associação Naval de Lisboa prestou mais uma homenagem à primeira velejadora de competição portuguesa. Única regata do panorama nacional exclusivamente com mulheres ao leme, o Troféu Rainha Dona Amélia voltou no final a mudar de mãos. Tal como em inúmeros sectores da sociedade, o desporto foi durante muito tempo um exclusivo dos homens. A vela não foi excepção e em Portugal tardou a ser uma actividade acessível a todos. Há no entanto uma figura chave nesta abertura da vela à mulheres, uma história que nos faz recuar até aos finais do século XIX e início de 1900.
Particularmente activa neste período, a Rainha Dona Amélia é considerada a primeira velejadora de competição do panorama nacional. Motivo mais do que suficiente para a homenagem da Associação Naval de Lisboa, que criou uma regata com o seu nome - estabelecendo para isso regras que tornam esta disputa no mínimo original. O Troféu Rainha Dona Amélia - Leitão & Irmão Antigos Joalheiros da Corôa é a única regata disputada no nosso país que envolve barcos de cruzeiro (duas classes; menos de 9 metros e mais de 9 metros) à vela exclusivamente governados por timoneiras. Este ano o número de tripulações - ao todo 17 - permitiu estabelecer um novo recorde, facto que reforçou o interesse da competição que encheu o Tejo de velas.
A entrega de prémios foi abrilhantada com a presença de Dona Isabel de Bragança, que na altura se mostrou “orgulhosa pela dinâmica da Associação Naval de Lisboa, nesta homenagem e na promoção geral do desporto da Vela”. Na data em que também se assinalou o Dia da Mãe, a Duquesa lembrou que os seus filhos são praticantes de vela e sócios da ANL.
Mais detalhes: Nautica Press - 07.05.2008 - http://www.nauticapress.com/modules/news/article.php?storyid=860
(Clique nas imagens para ampliar)

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

A BANDEIRA Revista "Magazine Grande Informação" - Dezembro de 2006
(Clique na imagem para ampliar)

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

DOM DUARTE PIO DE BRAGANÇA INAUGURA EXPOSIÇÃO EM LAGOS
Sua Alteza Real, Dom Duarte Pio de Bragança vai estar em Lagos, hoje, dia 16 de Dezembro, para presidir à cerimónia de inauguração da exposição “Dom Carlos – Um Rei Constitucional”, a ter lugar pelas 16h00, na Fortaleza da Ponta da Bandeira.
Dom Carlos foi e ainda é uma figura ímpar da nossa história mais recente. Caricaturizado e denegrido por uns, amado por outros mas, até hoje, pouco conhecido nas suas mais diversas facetas. A pessoa, o artista, o cientista, o Rei.
O objectivo desta exposição, bem como do Ciclo de Conferências que terá lugar durante o mês de Janeiro, no Centro Ciência Viva, é o de nos dar a conhecer a realidade que envolveu esta personalidade da nossa história, agora que passam 100 anos sobre o seu assassinato a 1 de Fevereiro de 1908, bem como a sua ligação a Lagos, no decurso das suas investigações e pela ligação de familiaridade existente, pois o Cardeal D. José III, que o casou e baptizou os seus filhos, também conhecido por Cardeal Netto, era um lacobrigense.
Assim, a Câmara Municipal de Lagos associou-se à Comissão Dom Carlos 100 Anos para levar a bom porto esta iniciativa que se espera que traga novos olhares sobre uma personalidade que teve uma predilecção especial por esta cidade.
As campanhas oceanográficas levadas a cabo pelo Rei Dom Carlos, a bordo da embarcação Amélia, levaram-no à exploração da costa de Sesimbra e do Algarve, tendo fundeado regularmente na baía de Lagos e onde desenvolveu as suas observações sobre a pesca do atum.
As peças expostas foram gentilmente cedidas para esta exposição, por parte do Aquário Vasco da Gama, pela Associação Naval de Lisboa, pelo Clube Naval de Lisboa e por vários particulares que granjearam enriquecer esta iniciativa e que ilustram as várias facetas do Rei, especialmente a de investigador oceanográfico e artista.
A exposição vai estar patente até 16 de Janeiro de 2009.

A 1ª COMUNHÃO DE DOM AFONSO, DE DONA MARIA FRANCISCA
E DE DOM DINIS
S.A.R., Dom Afonso de Santa Maria, com 8 anos de idade e S.A., A Infanta Dona Maria Francisca, de 7, viveram um dia muito especial nas Suas vidas. Fizeram juntos, a Sua 1ª Comunhão numa cerimónia íntima no dia 12 de Setembro de 2004. Foi um dia marcante para quem recebe pela primeira vez o Corpo de Cristo.
A Sagrada Eucaristia desse dia, foi celebrada pelo Cónego João Seabra, amigo da Família Real, na Igreja de Penaferrim, em Sintra. Depois dos Seus Baptizados, o segundo grande momento de Suas vidas religiosas.
À saída da Igreja, foram distribuídas lembranças autografadas às pessoas que estiveram presentes e que acompanharam este acto solene.

1ª COMUNHÃO DE S.A., O INFANTE DOM DINIS
S.A., O Infante Dom Dinis recebeu a Sua 1ª Comunhão no dia 1 de Dezembro de 2007, véspera do 1º Domingo do Advento e Dia da Restauração de Portugal. O Seu 2º Sacramento celebrou-se na Igreja de Nossa Senhora da Encarnação, no Chiado. S.A.R., Dom Duarte bem queria que o Infante nascesse no dia 1º de Dezembro, mas soube também escolher um dia muito bonito para que o Infante recebesse pela primeira vez, o Corpo de Cristo. A cerimónia religiosa também foi Presidida pelo Cónego João Seabra. Na foto, Dom Dinis acende a vela para o 1º Domingo do Advento.
Durante a Homilía
Após a comunhãoApenas os familiares mais próximos assistiram à 1ª Comunhão do Infante Dom Dinis
(Clique nas imagens para ampliar)

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

BAPTIZADOS REAIS
Baptizado de S.A.R., O Príncipe da Beira, Dom Afonso de Santa Maria. Este Sacramento do Baptismo realizou-se na Sé Catedral de Braga no dia 1 de Junho de 1996. Foi celebrado pelo Arcebispo de Braga, D. Eurico Dias Nogueira. Teve como padrinhos, D. Afonso de Herédia, irmão da Duquesa de Bragança e a Princesa Elena Sofia de Bourbon e Sicilles. No dia seguinte, foi Consagrado à Senhora da Oliveira, na Igreja de Santa Maria da Oliveira, em Guimarães, cerimónia celebrada por Monsenhor José Pinto de Carvalho.S.A., A Infanta Maria Francisca Isabel recebeu o Sacramento do Baptismo, no dia 31 de Maio de 1997, na Igreja de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa, em Vila Viçosa. A cerimónia religiosa foi celebrada pelo Arcebispo de Évora, D. Maurílio Quintal de Gouveia e a Infanta foi Consagrada a Nossa Senhora da Conceição. Teve como padrinhos, a Princesa Marie Lieshtenstein, prima por via materna de Dom Duarte Pio, e S.A. D. Henrique de Bragança, Duque de Coimbra.
O Sacramento do Baptismo de S.A., O Infante Dom Dinis de Santa Maria, realizou-se no dia 19 de Fevereiro de 2000, na Sé Catedral da cidade do Porto, por D. Armindo Lopes Coelho, Bispo do Porto. Dom Dinis foi benzido com água do Rio Jordão que Dom Duarte mandou buscar especialmente para a ocasião. Na homilia um desejo ao Infante - "assim como Cristo é a luz do mundo, esperamos que Dom Dinis de Santa Maria, a exemplo do Rei que lhe emprestou o nome, seja na nossa sociedade verdadeiramente luz". Os Seus padrinhos foram a Princesa Ana Cecília de Bourbon-Siciles e D. Sebastião de Herédia. Após a cerimónia, O Infante Dom Dinis foi levado a uma outra Capela da Sé, onde foi Consagrado a Nossa Senhora de Vandoma. Dom Dinis será na maioridade, Duque do Porto.
(Clique nas imagens para ampliar)

domingo, 14 de dezembro de 2008

"PEDI DUAS VEZES A ISABEL EM CASAMENTO"
Revista "Sábado" de 23-11-2006
(Clique nas imagens para ampliar)